Branding

N_Goiânia 2014

Posted on Updated on

A semana foi cheia, mas resolvi postar para falar sobre o Congresso Nacional de Design que neste ano ocorreu na minha cidade, Goiânia.

N_Goiânia 2014

O N_Goiânia 2014 e seu lema ‘Mude seu estado’ trouxe uma lista extensa de palestrantes, cases, oficinas entre outros eventos. Se engana quem acha que o evento só interessava aos estudantes de Design Gráfico, de Interiores ou de Moda. Branding por exemplo, foi um tema recorrente.

Abrindo a semana, segunda-feira ocorreu um workshop de Naming de Guerrilha, ministrado pelo pessoal da Monodois que trabalha com Design Estratégico, onde pude rever muita coisa sobre o processo de criação de nomes de marcas. Parece simples, porém os detalhes e etapas do processo são longas e exigem uma metodologia e um cuidado todo especial.

Na terça-feira foi dia de acompanhar um dos maiores especialistas no assunto: Guilherme Sebastiany, que através da palestra “Como as marcas funcionam” falou muito sobre o processo de construção de marcas, bem como as marcas nos rodeiam e como elas ajudam a moldar nossa percepção sobre a qualidade do produto ou serviço oferecido.

Sebastiany

Sebastiany deu uma palestra leve, descontraída e sem rodeios. Ajudou também a desmistificar alguns temas como se uma boa marca ajuda ou não a vender mais. Ao final ainda respondeu uma série de perguntas, incluindo preciosas dicas de negociação com clientes e falou também sobre a atuação de seu escritório. Para quem também reside ou trabalha em Goiânia, Guilherme vez ou outra aparece na cidade para ministrar cursos no Coletivo Centopeia. Deve rolar algum curso no segundo semestre, inclusive.

Em sequência, Design to business: projetando marcas relevantes para pessoas e negócios, por Ciro Rocha. Apesar da temática similar, a palestra se focou bem mais na metodologia da captação de referenciais, bem como na construção e aplicação de toda a identidade visual.

Apesar do termo não ter sido mencionado durante a exposição, ficou claro que o Design Thinking, está realmente norteando as ações de design com aplicações mercadológicas. Melhor forma de se aprofundar foi correr para pegar o Workshop de Design Thinking ministrado por Alexandre Andrade da Designing.

Alexandre Andrade

Essa foto aliás foi retirada na Aula Pocket de Design Thinking para Negócios Criativos ministrada no Coletivo Centopeia, no qual tive o prazer de participar e finalmente conhecer o que estava por trás dessa nova tendência de mercado.

Qualquer empresa, profissional, departamento de Marketing que se preze, deve ter consciência que o Design Thinking é uma ferramenta poderosa de imersão, pesquisa, empatia e prototipagem, que engloba desde o início até a conclusão do projeto e permite que se minimize as chances de falha absoluta, pois é focada na empatia com o usuário final do produto ou serviço.

Design-Thinking

Ao contrário do que possa parecer o Design Thinking não é um processo revolucionário, complicado ou difícil. É apenas uma metodologia simples e eficaz para buscar resultados. Caso você trabalhe com Marketing, Design, Publicidade ou Economia Criativa, vale a pena se aprofundar.

Recomendo dois livros sobre o tema, Design Thinking do Tim Brown, CEO da Ideo e Design Thinking Brasil, dos autores Luis Alt e Tennyson Pinheiro. Esse último, inclusive é minha leitura atual nessa semana, o livro de Alt e Pinheiro seria minha indicação para quem, assim como eu está começando e procurando entender como funciona.

Design Thinking BR